Últimas Notícias

Reformas são tema de nova norma ABNT

Data: 18/08/2014

Reformas são tema de nova norma ABNT

REFORMAS SÃO TEMA DE NOVA NORMA TÉCNICA DA ABNT.




Intervenções em edifícios que alterem o projeto original ou comprometam a segurança precisam ser avaliados por profissionais, a fim de minimizar o risco de acidentes.




       Uma reforma em um edifício envolve diversos aspectos, sendo a segurança um dos mais importantes. Pensando nisso, foi criada uma nova norma técnica da ABNT, em vigor desde 18 de abril.


       A NBR 16.280 vale para todos os edifícios, prédios novos, antigos, comerciais e residenciais e apresenta uma série 


de procedimentos que devem  ser realizados antes, durante e depois de uma obra. Ela estabelece que toda reforma de imóvel que altere a estrutura ou comprometa a segurança, tanto da edificação como do seu entorno, deve ser submetida à análise do projetista e da construtora ou incorporadora, desde  que esteja dentro do prazo decadencial  ( ou seja: durante os dez anos durante os quais a construtora ainda é responsável pelo imóvel).


      Passado o período decadencial, é necessário um laudo técnico assinado por um engenheiro ou arquiteto. O síndico ou administradora do prédio, com base no parecer do especialista, poderá autorizar com ressalvas ou proibir a reforma.


      As reformas que entram na lista são aquelas que venham a alterar a estrutura do edifício, como remoção de pelares, vigas, remoção ou adição de pavimentos ou extensão da área construída - ou seja: tudo o que modifique o projeto original. "Para isso, é preciso ter um cálculo estrutural e uma responsabilidade técnica assinada pelos profissionais perante o poder público", informa Paulo Eduardo Fonseca de Campos , superintendente do Comitê de Construção Civil da ABNT.


       A norma define reformas como toda e qualquer alteração que vise recuperar, melhorar ou ampliar as condições de habitabilidade, uso ou segurança, e que não sejam de manutenção. Ou seja:automação: instalação de ar condicionado, exaustão, ventilação; revestimentos; impermeabilização; instalação de esquadrias; fechamento de varandas; instalação de aparelho hidrossanitário; prevenção e combate a incêndio e instalações elétricas e a gás.


        Já alterações mais simples, como pintura, troca de portas, fechaduras e instalação de forros de gesso, sancas e acabamentos em geral podem ser deliberadas pelo próprio síndico.


      Pensada a partir da necessidade de haver obras com mais segurança e evitar acidentes em reformas, a NBR 16.280 foi criada dois anos depois do desabamento de um edifício de 20 andares no centro do Rio de Janeiro. Provocado por reformas irregulares, o acidente também comprometeu outros dois prédios vizinhos e provocou várias mortes. 


     Mais do que um conjunto de regras e procedimentos, a norma busca criar mais conscientização acerca das reformas em edifícios, dados os perigos de intervenções sem a orientação profissional adequada.


      " Espero que isso seja o princípio  de mudança  no País. A norma é parametrizada para que você possa se nortear  frente a tudo o que pretende fazer", opina Campos.


   É possível adquirir a NBR 16280:2014 no site abnt.org.br pelo email   atendimento.sp@abnt.org.br ou pelo telefone (11) 3017-3610.




Fonte desta matéria: Revista Alumínio & Cia, uma publicação da Industria ALCOA.


 

Mais Notícias