Últimas Notícias

Portas certificadas

Data: 22/08/2014

Portas certificadas

Portas certificadas




Dirigente de associação de madeira processada explica como será feita a certificação das portas de madeira e por que esse processo se fez necessário.




“ Ficará mais fácil comprar os produtos. A construtora terá como fazer planilhas de concorrência mais eqüitativas, porque terá portas com desempenhos semelhantes”.




A Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente ( Abimci ), em parceria coma a Associação Brasileira de Normas Técnicas ( ABNT ) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas ( IPT ), divulgou em 2013 no final de março os  procedimentos de certificação de portas de madeira para edificações. A novidade deve auxiliar profissionais de suprimentos  na seleção de fornecedores, já que as indústrias certificadas terão seus produtos ensaiados periodicamente para  verificar o atendimento às normas específicas do segmento e à Norma de Desempenho ( NBR 15.575 ).


      Na entrevista  a seguir, o diretor técnico do comitê de portas da Abimci, Roberto Pimentel Lopes, detalha como funciona o processo de certificação e como ele pode ser útil na gestão de fornecedores. Pimentel também atua como coordenador da comissão de estudos de normas de portas de madeira da ABNT e gerente técnico do Programa Brasileira da Qualidade e Produtividade do Habitat ( PBQP-H ).




COMO VAI FUNCIONAR O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO DE PORTAS DE MADEIRA ? 




Trata-se de uma certificação voluntária dos fabricantes por meio de um convênio que a Abimci fez com a ABNT Certificadora. Será avaliado o desempenho do produto em ensaios no IPT para verificar o atendimento aos requisitos da norma NBR 15.930 – Portas de Madeira para Edificações. Uma vez que a empresa seja qualificada nos ensaios, a ABNT emitirá um certificado válido por três anos, renovável, e a empresa terá o seu sistema de gestão de produção auditado periodicamente. A cada seis meses, a ABNT visita a fábrica, faz coleta de amostras e as envia novamente ao laboratório, para validar os ensaios e a certificação do produto.




O QUE ACONTECE SE, NUMA DAS AUDITORIAS PERIÓDICAS, OS ENSAIOS NÃO FOREM SATISFATÓRIOS, MESMO DEPOIS QUE A EMPRESA JÁ FOI CERTIFICADA ?




     A qualquer momento, se os produtos não forem aprovados nos ensaios, a certificação é suspensa até que resolva aquela pendência. Essa é a diferença entre certificar e ensaiar produtos. Na certificação, o auditor vai para a indústria ou para o varejo e coleta a amostra no meio do processo. Não são feitos produtos específicos para serem ensaiados. São retirados produtos do estoque ou da linha de produção, e isso dá credibilidade à qualidade do material. O processo é permanente e contínuo.




POR QUE FOI NECESSÁRIO CRIAR UMA CERTIFICAÇÃO ? 




      A certificação serve para regular o mercado com foco no desempenho e na qualidade. A porta de madeira é um produto que historicamente está entre os campeões de patologias de obras. Em muitas empresas e mercados, a porta está em primeiro lugar nas patologias por conta da qualidade dos produtos, de problemas de instalação e de uma série de outros fatores. A certificação foi uma ação de um grupo de empresas que representa cerca de 80% da produção nacional, e que decidiu apostar na regulação desse processo no mercado.




Fonte desta matéria: Publicado na Revista Guia da Construção - PINI


Mais Notícias